Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desenhos Animados - Anos 90

Blog sobre todos os desenhos animados dos anos 90 e alguns que eu gostei a partir do ano 2000.

Pippi das Meias Altas

Pippi das Meias Altas é uma série de televisão canadiense baseado baseada nos livros infantis escritos por Astrid Lindgren. A série de televisão foi produzida pela Taurus Cinema e pela produtora canadiense Nelvana Limited, e estreou em 1998 na Teletoon (Canadá), e na HBO (Estados Unidos), Channel 4, Nickelodeon UK, POP e Pop Girl (Reino Unido), com 26 episódios de meia hora. A série passou posteriormente no YTV no Canadá e qubo nos Estados Unidos. O principal criador da história da série foi Ken Sobol. O seu filho John Sobol também escreveu vários episódios.

Em Portugal a série estreou na SIC no ano de 1998 no Buéréré.

Genérico:

Personagens:

Pippi das Meias Altas

Tommy Settergren

Annika Settergren

Mr. Nilsson

Thunder-Karlsson

Bloom

Constable Kling

Constable Klang

Capitão Longstocking

Fridolf

Mrs. Prysselius

Mrs. Settergren

Mr. Settergren

Budgie, o Pequeno Helicóptero

"Budgie the Little Helicopter" foi um desenho animado britânico, baseado nos livros escritos por Sarah Margaret Ferguson, que se casou com o Príncipe Andrew, em 23 de julho de 1986 e se tornou a Sua Alteza Real, a Duquesa de York, título que manteve até seu divórcio em 19 de março de 1992. O desenho animado foi produzido por Fred Wolf Films, para a HTV e Kids Company e narra as aventuras de pequeno helicóptero azul, um Bell 206, chamado Budgie the Blue Helicopter, que usa um boné amarelo que cobria toda a sua estrutura. Ele vive e trabalha no Harefield Airfeidl, e é o melhor amigo de Pippa, e às vezes é atrevido e problemático, mas trabalha muito para dar assistência a pessoas em perigo. A série foi transmitida no Reino Unido, pela ITV, entre 4 de janeiro de 1994 a 25 de março de 1996, num total de 39 episódios, de aproximadamente 10 minutos cada.

Na TVI estreou em 1996.

Genérico:

Personagens:

Budgie

Pippa the Green Plane

Lionel

Chuck

Entre outras personagens.

Starla e as Jóias Encantadas

A série "Starla e as jóias encantadas" foi criada por Robert Mandell e produzida pela Bohbot(agora BKN) em 95/96. A história é vagamente inspirada na lenda do Rei Artur. Foram produzidos 2 temporadas de 13 episódios.

Sinopse:

Starla é princesa do Reino Mágico de Avalon e está encarregada de defender o reino de Kale, uma feiticeira que usa a magia para praticar o mal. Starla conta com a ajuda das suas amigas Tamara e Fallon para defender o reino. Cada uma tem uma pedra especial e o seu unicórnio.
Na primeira série Starla e as suas amigas vão procurar as jóias da coroa que foram roubadas e trazer Merlin de volta.
Na segunda temporada as cavaleiras das jóias em vez de procurar as jóias da coroa vão ter que encontrar a feiticeira das jóias.

A série estreou em Portugal na SIC no programa Buéréré em 1996. Repetiu mais tarde no Canal Panda e no Panda Biggs com a mesma dobragem.

 

Genérico:

 

Personagens:

Starla

 

Fallon

 

Tâmara

 

Arquimedes

 

Kale

 

Excerto

A Demanda do "R"

A série portuguesa "A Demanda do R" foi criada e escrita por Humberto Santana, com desenhos originais e storyboards de Rui Cardoso. Foi produzida pela Animanostra e co-produzida pelo Club D’Investissement Media, RTP e Millimages. "A Demanda do R" foi realizada por Humberto Santana e Rui Cardoso e a música por Paulo Curado. A série teve 13 episódios de 13 minutos cada.

Sinopse:

No reino encantado de Fantasia a vida corria sossegada e pacifica. Até que um dia, o Rei e a Rainha morrem durante o sono. Como não tinham descendentes, é organizada uma votação para os habitantes do reino escolherem o novo Rei. Os dois candidatos são o amigável Vicente Generoso e o malvado Hipólito Lixado. Vicente vence a votação e torna-se o novo Rei de Fantasia. Mas o feiticeiro Hipólito Lixado prepara uma vingança e rouba a letra "R". A letra desapareceu de todo reino, ninguém fala nem escreve o "R".
Para resolver o problema, Rei Vicente parte para a Terra das Letras para trazer de volta o "R". Vicente faz-se acompanhar dos amigos, Orlando Estudioso e Casimiro Lenhador.

A série estreou em 1997 na RTP2 no espaço "Um-Dó-Li-Tá".

 

Dobragem Portuguesa:
Direcção de Dobragem:Teresa Sobral

 

DVD:
 

 

Genérico:

 

Personagens:

Vicente Generoso

 

Casimiro Lenhador

 

Orlando Estudioso

 

Hipólito Lixado

 

A série tem um blog oficial: http://www.demandador.blogspot.pt/ 

Pit o Coelhinho Verde

Pit é um coelhinho verde que não se importa nada de ser diferente dos outros coelhinhos.
É que sendo diferente vive as aventuras mais maravilhosas porque conhece outros animais de várias cores que o metem nessas aventuras e também o ajudam a sair delas. 
Uma série portuguesa de desenhos animados, com episódios de cerca de 15 minutos, realizada por Fernando Correia. 

 

Esta série estreou nos anos 80 na RTP. Voltou a repetir em 1997 e em 2002, também repetiu em 2005 na RTP Memória.

Pit e outras personagens da série.

 

Genérico:

Um-Dó-Li-Tá

O "Um-Dó-Li-Tá" foi um espaço infantil transmitido pela RTP1 e RTP2 de 1995 e 1998.

O espaço chegou a ser apresentado por Vera Roquette.

Genéricos:

Separador:

Genérico Final:

Bebés em Festa

"Bebés em Festa" é uma série de desenhos animados francesa criada por por Serge Rosenzweig e Claude Prothée. A série foi produzida por Denis Olivieri em 1993 e foram criados 26 episódios com 2 histórias cada. 

A série conta a história dos habitantes de Vila Bebé e do malvado Scrogneugneu que detesta o Pai Natal. Os Bebés vivem na Vila Bebé até serem levados pelas cegonhas para o mundo dos adultos. 
O Bebé Boggy é um detective e vai fazer tudo para desvendar as maldades do Scrogneugneu e dos seus Bebés. Boggy é apaixonado pela Bebé Lauren, a quebra corações de Vila Bebé. 

A série estreou em Portugal em 1996 na RTP 2 no espaço Um-Dó-Li-Tá. Passou também na RTP1.

Dobragem Portuguesa 
Direcção de Dobragem:Emília Silvestre 
Tradução:Patrícia Amaral 
Estúdios:Somnorte
 
Genérico:

Personagens:
Bebé Boggy
Voz-Paula Seabra
 
Bebé Lauren
Voz-Emília Silvestre
 
Bebé Buck
Voz-Rosa Quiroga
 
Bebé Executiva
Voz-Teresa Chaves
 
Bebé Nestor e Dow Jones
Voz-Clara Nogueira e Margarida Machado
 
Bebé Crooner
Voz-Emília Silvestre
 
Scrogneugneu
Voz-Jorge Pinto
 
1º Excerto

2º Excerto

O Coelhinho Orelhudo

"O Coelhinho Orelhudo" é uma série de desenhos húngara produzida pela Pannonia Film Studios em 1978. O coelhinho foi criado por Marék Veronika, uma famosa escritora e artista gráfica húngara. A série de 26 episódios foi dirigida por Richly Zsolt.
O facto de não ter nenhum diálogo falado fez com que os episódios não precisassem de ser dobrados, e as suas histórias de compreensão universal, levou a série a diversos países, tornando o coelhinho numa mascote da animação húngara.

 

Sinopse:

O coelhinho Orelhudo é um coelho de brinquedo que vive numa velha mala, num sótão, entre milhares de bugigangas.
No inicio de cada episódio, o coelhinho salta da mala e espreita por uns binóculos e pensa: Quem precisará de ajuda? Assim que o descobre, vai em seu socorro, utilizando as suas longas orelhas axadrezadas, ora como hélices de helicóptero, ora como remos de um barco. Mas o mais maravilhoso nele não são essas espantosas orelhas e sim o facto de estar sempre disponível para ajudar os seus amigos: quatro crianças como muitas outras. A Cristina a Maria-Rapaz , Quico o mimado e chorão, Martim o sonhador e trapalhão, e Louco o forte e egoísta.

A série passou na RTP em 1993.

 

Genérico:

 

Personagens:

Coelhinho Orelhudo

 

Cristina

 

Quico

 

Martim

 

Louco

Batatoon

BATATOON é um programa infantil, produzido em estúdio e em directo. Apresentado pelo palhaço Batatinha (António Branco) e Companhia (Paulo Guilherme), e com assistência em estúdio de 30 crianças, o programa é dividido em 3 partes de cerca de 10 minutos cada. Para além do Batatinha, apresentador oficial, existe um elemento “desestabilizador” do programa na pessoa do Companhia, outro palhaço que faz dupla com o Batatinha. A ideia deste desestabilizador é a de criar, ao longo de todo o programa, situações cómicas que “puxem” pela assistência e criem um clima de alegria no estúdio. 
Ao longo do programa vão-se desenrolando passatempos interactivos, em que os participantes são sempre dois: um miúdo escolhido da assistência e um outro miúdo que esteja a assistir ao programa em casa, via telefone. Estes passatempos vão mudando com o desenrolar dos programas, ficando sempre em aberto a sua substituíção por outros, de acordo com os resultados obtidos. 

Este programa estreou em 1998 na TVI.

Batatinha e Companhia

 

Revistas Batatoon

 

CD:

Abertura:

O programa regressou à antena da TVI em 2006, passando a semanal e a ser transmitido somente aos Domingos das 7h às 10h da manhã.

Com o Batatinha regressou uma nova casa Batatoon com a Ping, a Pong, o Risório, que são os seus brinquedos vivos, a cadela Pulga, o seu velho amigo de sempre, o Ursinho João, o Peixinho Expô e o Sapo Xixi que punha música para as crianças.

Mais brinquedos faziam também parte desta divertida casa como o Comando, que liga para os desenhos animados e peças de exterior, aAgendinha de Internet, que anunciava os eventos para as crianças, a Caixinha do Correio, para onde as crianças enviavam as cartas e desenhos, a Dona Rede, que é voz do telemóvel, e o já conhecido companheiro Microgaitas, o microfone privado do Batatinha.

Pág. 1/2