Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desenhos Animados - Anos 90

Blog sobre todos os desenhos animados dos anos 90 e alguns que eu gostei a partir do ano 2000.

Sab | 14.09.19

História da Programação Infantil na televisão portuguesa: RTP2

desenhosanimados-anos90

A RTP2 demorou muito tempo a chegar a todo o território português, por isso só em 1992 este canal fez uma aposta em programas infantis em dois espaços horários distintos. “O Recreio da 2” era emitido nos dias úteis no período da tarde, enquanto que “Agarra o 2” ia para o ar aos fins-de-semana ao início da tarde. Ambos os programas estavam estruturados de forma semelhante e centravam-se na transmissão de desenhos animados, séries de animação e em algumas emissões em passatempos, concursos, reportagens breves e ainda alguns convidados em estúdio.


O programa mais significativo do segundo canal, o “Um-Dó-Li-Tá”, entrou no ar em 1993. Devido ao longo período de tempo que esteve no ar, teve diferentes formatos de apresentação: iniciou-se com a apresentação de dois animadores, Vera Roquette e Francisco Barbosa, sendo estes substituídos pelo par “Um-Dó” e “Litá”, duas molas saltitantes que tinham a forma de desenho animado e nos últimos anos em que esteve no ar foi apresentado por dois bonecos manipulados, HumHum e Benzé. No ano de 1994 existe mais uma aposta na programação a que os espectadores mais pequenos tinham acesso e que permitia uma maior cobertura durante o dia: um bloco diário de cerca de duas horas ocupado pelos habituais bonecos animados, algumas séries estrangeiras já dobradas para português que entravam na casa dos mais novos com o título de “Escola Paraíso”. Para além destas séries também se mantiveram os produtos da casa como a “Rua Sésamo”, “Os Amigos de Gaspar”, “No Tempo dos Afonsinhos” e “Um-Dó-Li-Tá”.


Em 1997 nasce o jogo virtual “Hugo”, um duende desenvolvido por computador que em cada episódio contava com a ajuda dos telespectadores via telefone: toda a movimentação do jogo era um desafio tanto para os participantes como também para quem apenas ficava sentado no sofá a torcer para que o “Hugo” conseguisse alcançar o seu objectivo.

Em 2000 a RTP2 estreia o programa "Levados da Breca" que era transmitido nas manhãs do canal.

No final de 2001 a RTP2 passa a ocupar as suas manhãs com o "Espaço Infantil", o que ainda se verifica atualmente.

Em 2002 a RTP1 estreia nas suas tardes o espaço "CMM - Canal Meninas e Meninos" e a RTP2 adota este espaço para as suas manhãs, mas duraria pouco tempo.
No ano 2000 estreou em Portugal a série “A Loja do Noddy”, mas o verdadeiro fenómeno de sucesso aconteceu dois anos mais tarde, em 2002, quando a RTP2 transmitiu a série “Abram alas para o Noddy”, também devido às imagens em três dimensões, uma característica marcante neste programa infantil. Em 2006, ainda relativamente a esta série, estreou mais uma temporada desta série, “Digam com o Noddy” que tinha como objectivo ajudar as crianças a aprender as primeiras palavras em inglês.
Aquando da reestruturação do canal, em 2004, a emissora entregou parte do seu horário de programação a entidades da sociedade civil, passando a denominar-se a 2: .
Com o objectivo de harmonizar a programação, o director geral da RTP2, Jorge Wemans, optou pela criação de horários específicos para públicos específicos e surgiu o bloco infantil "Zig Zag". Para a
faixa dos 4 aos 10 anos foram estabelecidos três horários distintos. Os programas educativos de qualidade eram exibidos num período da manhã (7:00 às 14:00), noutro da tarde (16:00 às 17:00) e num terceiro nocturno (19:40 às 20:40). Para uma faixa etária mais velha, dos 8 aos 12 anos, a RTP2 criou um conjunto de conteúdos produzidos por produtores independentes.

Em 2007 a 2: voltou ao modelo abandonado quatro anos antes, retomando igualmente o nome RTP2. As alterações na grelha de programação foram introduzidas de forma gradativa, com alterações pouco significativas na programação infantil.
Destacam-se os programas Kulto e PICA.
O Kulto era um programa descontraído, jovem e divertido que apresentava uma característica determinante para o seu sucesso: a interacção com o público. As inovações estenderam-se ainda à página da Internet onde existia a possibilidade de comunicação com os espectadores. No magazine cultural diário PICA (Programa de Intervenção em Canal Alternativo) era abordado um conjunto de temas de interesse para os mais novos. 

No dia 8 de dezembro de 2007 foi criado um bloco infanto-juvenil chamado "Kaboom" para passar aos sábados e selecionava três episódios do bloco. Terminou em 2009.

Depois do sucesso alcançado com “Rua Sésamo” e “Jardim da Celeste” a RTP2 apresentou mais uma série de origem portuguesa “A Ilha das Cores”, que passa actualmente na emissão. A série infantil tem como objectivo divertir e ensinar o público infantil dos dois aos cinco anos, por meio de um projecto colorido, muito ritmado que recorre às técnicas mais actuais de fazer televisão, onde se misturam pessoas com bonecos manipulados e animação tradicional em 3D.

O espaço infantil actualmente no segundo canal é ainda composto pelo "Zig Zag", um conjunto de séries que ocupam três horários distintos e é transmitido diariamente.